segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

"Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban"

Este é meu segundo livro favorito da saga, já começa com Harry dando um basta nas maldades dos tios e fugindo de casa. Claro que depois ele cai na real e percebe que está sozinho na rua, sem dinheiro e sem lugar pra ficar. Quem se assustou com o temperamento forte de Harry no 5° livro, deve prestar bastante atenção nesta cena.

Nós ficamos sabendo que um temeroso assassino fugiu de Azkaban, a prisão dos bruxos, e que está indo atrás logo do nosso protagonista. A comunidade bruxa está em polvorosa, e a escola de Hogwarts acaba ganhando reforços em sua proteção com os Dementadores, criaturas que caçam fugitivos e sugam a felicidade, mas que não são completamente confiáveis.

O livro vai nos criando cenas e situações, nos revelando um pouco mais do passado dos pais de Harry, inserindo elementos que são explicados aos poucos. Entretanto, devemos lembrar que este livro é o que mais apresenta plot twist (reviravolta na história) de toda a saga, por isso ficar explicando muito o conteúdo estragaria a surpresa da leitura.

A versão cinematográfica ficou por conta de Alfonso Cuarón, que trouxe mudanças significativas em adaptar o livro em filme, diferente do Chris Columbus que dirigiu os dois primeiros e era bem fiel. Algumas cenas novas inseridas ficaram muito legais, como Harry procurando Pedro Pettigrew no mapa no corredor escuro, mas infelizmente não explicou coisas importantes do livro e algumas partes ficaram sem sentido, como o fato do Prof. Lupin saber usar o Mapa do Maroto. Mas nem os furos na história estragaram o fato de vermos Hermione metendo um soco na cara do Malfoy!

Para concluir, não posso deixar de falar de Lupin, a cena que ele conversa com Harry é muito bonita. Às vezes esquecemos que Harry largaria toda a fama de "o menino que sobreviveu" por uma vida legal ao lado dos pais. Quem terminarem de ler toda a saga, recomendo fortemente que voltem a ler este terceiro livro, pois percebemos que Harry perdeu pessoas muito importantes em sua vida de forma precoce, e foi obrigado a amadurecer muito mais rápido.



0 comentários:

Postar um comentário