quarta-feira, 24 de junho de 2015

"Aventuras de Alice no País das Maravilhas", de Lewis Carroll

AVENTURAS DE ALICE NO PAÍS DAS MARAVILHAS & ATRAVÉS DO ESPELHO E O QUE ALICE ENCONTROU POR LÁ
Lewis Carroll
320 páginas
Editora Zahar

Estava passeando pela livraria quando avistei esta linda edição da Editora Zahar das duas obras famosas de Lewis Carroll. Já tinha ouvido falar das coleção de clássicos em formato de bolso que a Editora Zahar estava fazendo, mas tive que confirmar de perto para saber se iria gostar. No fim das contas achei a edição com um ótimo acabamento, capa dura, com um bom papel e diagramação, além de conter as lindas ilustrações de John Tenniel. Quando vi o preço e percebi o quanto estava em conta, tive que comprar na hora! Mas então, vamos falar um pouquinho da história? Este livro será dividido em dois posts, o primeiro falando sobre a primeira história da Alice, e o segundo falando sobre sua continuação.

Sempre fiquei conhecendo a carismática personagem Alice por suas adaptações, por isso sempre tive uma enorme curiosidade de conhecer a história original escrita por Lewis Carroll. Para quem não sabe, a obra se encaixa no gênero literário nonsense. Ou seja, é aquele livro que não parece ter um sentido aparente. Mas como nem tudo é o que aparenta ser, a história é recheada de alusões satíricas, paródias e enigmas.

A sinopse todos nós já conhecemos: enquanto Alice descansa preguiçosamente ao lado de sua irmã, enxerga o Coelho Branco de colete, carregando um relógio de bolso. Surpreendida, segue-o até à toca do coelho e cai nela, revelando-lhe um poço profundo, aterrizando em seguida em um lugar cheio de mistérios e fantasias, com criaturas peculiares e antropomórficas. E assim começa a aventura de nossa menininha, explorando um mundo com uma lógica absurda característica dos sonhos.

"Oh! É inevitável", disse o Gato; "somos todos loucos aqui. Eu sou louco. Você é louca."

Como não vemos nas muitas das adaptações do livro, Alice tem muitos pensamentos peculiares, entretanto ela parece se encaixar muito bem ali. Os outros personagens conversam com ela e interagem de uma forma única, cada um com uma personalidade mais tresloucada que a outra, e assim conhecemos os carismáticos Coelho Branco, o Chapeleiro Louco e o Gato de Cheshire. Particularmente gostei muito do Gato de Cheshire, que sempre foi meu personagem favorito.

O mais interessante sobre muitos pensamentos e diálogos é que isso transforma sua história em um livro ambíguo, que contém um texto tanto para crianças quanto para adultos. Para as crianças, os estrépidos momentos trazem fascinação pela sua fantasia, e no caso de adultos pode apontar diversos simbolismos sobre temas que vão além da loucura. É uma obra que vale a pena ser pesquisada nos mínimos detalhes, pois sempre podemos descobrir mais coisas!

Sobre o autor

Lewis Carroll é um pseudônimo para Charles Lutwidge Dodgson, um romancista, contista, fabulista, poeta, desenhista, fotógrafo, matemático e reverendo anglicano britânico. Lecionava matemática no Christ College, em Oxford. Teve a ideia das aventuras de Alice durante um passeio pelo rio Tâmisa (na Inglaterra), conta uma história de improviso para entreter as três irmãs Liddell (Lorina Charlotte, Edith Mary e Alice Pleasance Liddell). Mais tarde, escreveu a versão física da obra, publicando-a em seguida e tornando-se um grande sucesso.

Falei sobre "Através do espelho e o que Alice encontrou por lá" e o ilustrador John Tenniel neste post. E o texto sobre a adaptação em animação feita pela Disney você pode ler aqui.

0 comentários:

Postar um comentário