sexta-feira, 26 de junho de 2015

Filme "Alice no País das Maravilhas", de 1951


Para a coluna Livro + Filme deste mês, resolvi falar um pouco da adaptação animada em filme do livro Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carroll. Esta adaptação produzida em 1951, pela Disney, não foi muito bem recebida na época, demorando algum tempo até que seu conteúdo ganhasse o status de grande clássico que tem hoje. De longe é minha adaptação preferida da obra (desconsidero totalmente aquela do Tim Burton). A história possui alguns elementos de Através do espelho e o que Alice encontrou por lá, que é a continuação do primeiro livro.

Considero o filme bem fiel a obra literária, mostrando de forma fantástica o mundo ciado por Lewis Carroll. A grande diferença está ao trazer alguns elementos do segundo livro, como os personagens Tweedledum e Tweedledee, e também as flores que tem a capacidade de cantar, que são um acréscimo interessante e não alteram o curso da história principal baseada no livro.

O filme é meio musical, por isso vários trechos do livro que possuem poemas ou cantigas foram transformados em diversas músicas cantadas pelos personagens. O filme desenvolve uma comédia visual, com cenas marcantes do livro como Alice crescendo mais que devia e ficando gigante dentro da casa do Coelho Branco, deixando o apressado animalzinho ainda mais maluco.


A animação também é belíssima, bem elaborada, colorida e até muito psicodélica. Algumas cenas acrescentaram diversos detalhes que não existiam no livro, fazendo com que a bagunça e a loucura ficassem ainda maior. As duas cenas que mais gosto é a Festa do chá e no final quando a Rainha de Copas está jogando croquet. Não preciso nem dizer que a animação do Gato Cheshire está incrível e suas maneiras de aparecer e desaparecer tornam-se um show a parte!


Enfim, tanto o livro quanto o filme são altamente recomendados! Cada um possui sua importância e ambos devem ser contemplados. A animação pode até ser antiga, mas tenho certeza que assim como o livro ainda fascina muitas pessoas. Não esqueçam de ler o post onde falo sobre o livro!

0 comentários:

Postar um comentário