terça-feira, 15 de setembro de 2015

"Filhote de Cruz-Credo", de Fabrício Carpinejar

Para o desafio literário, preciso escolher uma obra escrita por um autor com as mesmas iniciais que meu nome. A escolha do autor foi Fabrício Carpinejar, que as iniciais F.C. são as mesmas de Fernando César. Vale lembrar que o autor também é gaúcho e um grande poeta, cronista e jornalista brasileiro.

"Filhote de Cruz-Credo", e é um livro um pouquinho diferente dos que costumo falar aqui no blog. Com uma história curtinha, voltada para o público infantil, e com ilustrações de Rodrigo Rosa, tem como objetivo nos relatar a época da escola do autor, quando ele recebia diversos apelidos e brincadeiras dos colegas.

A escrita engraçada de Carpinejar, sua capacidade de transformar o cotidiano em algo interessante, e seu otimismo ao conduzir a história, faz com que o leitor se identifique e com certeza agrada os jovens!

A obra faz parte do projeto Educar Sem Discriminar, implementado pelo Governo do Estado através das secretarias da Justiça e dos Direitos Humanos (SJDH), da Educação e do Gabinete Digital em parceria com Carpinejar, com o objetivo de combater o bullying junto às crianças gaúchas. Você pode ler o livro online aqui!

Sobre o autor

É filho dos poetas Alfredo Carpi e Josefina Nejar. Após a separação dos pais, em 1981, passou a ser criado pela mãe. Ingressou em 1990 no curso de jornalismo, na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, onde formou-se em 1995. Pela mesma instituição tornou-se mestre em Literatura Brasileira, em 2002. Lançou As solas do sol, em 1998. A partir desse momento une seus sobrenomes e passa a assinar: Carpinejar.

0 comentários:

Postar um comentário