sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Personagem do mês: Eddard Stark (Ned)

Vim apresentar mais uma coluna aqui no blog para vocês. Como puderam perceber pelo título, todo mês eu pegarei um personagem em específico de algum dos livros que li e farei uma postagem relacionada a ele. Não é exatamente uma biografia (há várias informações sobre os personagens em Wikia), e sim abordar minha opinião sobre sua história. O personagem escolhido para este mês foi nada mais que Eddard Stark (ou Ned, como é mais comumente conhecido).

Como podem imaginar, este post está recheado de spoilers, estejam avisados! Detalhe, também não assisti a série (as imagens abaixo são apenas para ilustrar), por isso não saberia dizer as diferenças entre as histórias, aqui falarei exclusivamente do livro!


Família: Rickard Stark (pai), Lyarra Stark (mãe), Brandon Stark (irmão mais velho), Lyanna Stark (irmã mais nova), Benjen Stark (irmão mais novo)

Catelyn Tully (esposa), Jon Snow (filho bastardo), Robb Stark (filho), Sansa Stark (filha), Arya Stark (filha), Brandon 'Bran' Stark (filho), Rickon Stark (filho)

Títulos: Senhor de Winterfell, Protetor do Norte, Mão do Rei, Protetor do Reino, Regente

Ator na série: Sean Bean

Ned desempenha um papel de extrema importância no universo da saga. Se tornou um personagem cativante para o público por causa de sua honra, lealdade e seu compromisso com a verdade e justiça. É claro também que toda essa sua honra acabou por ser também sua ruína, mas vamos avaliar isso ao longo do texto.

O passado de Ned foi marcado principalmente pela sua presença na batalha para destronar Aerys Targaryen (O Rei Louco), junto com seu amigo Robert Baratheon. Vários foram os motivos para que tal revolta ocorresse, mas um deles foi o "sequestro" de sua irmã Lyanna Stark pelo príncipe Rhaegar Targaryen, que a levou para um torre em Dorne, que fica bem ao sul de Westeros. Quando a rebelião já estava quase ganha, sendo que o Rhaeger já havia sido morto em combate pelo Robert e o Rei Louco também já tinha sido assassinado, Ned viu que era oportunidade de resgatar a irmã na torre. Ele foi acompanhado com outros cavaleiros, e juntos enfrentaram três membros da guarda real. Dessa batalha, os únicos sobreviventes foram o Ned e Howland Reed. Chegando na torre, ele encontrou Lyanna em uma cama de sangue, pedindo aos prantos que ele prometesse uma última coisa a ela. Lyanna só descansou quando Ned realmente prometeu a ela, morrendo logo em seguida.

Nunca ficamos sabendo realmente qual foi o conteúdo da promessa, e não sabemos também mais detalhes sobre a cena. Cama de sangue já foi uma descrição usada por Martin para parto, ou seja, é um detalhe a mais para descobrir o segredo. Depois deste acontecimento na torre, Ned voltou com um bebê nos braços, alegando que era seu filho bastardo. Acabou sendo o novo senhor de Winterfell e casou-se com Catelyn Tully (anteriormente prometida para o irmão mais velho de Ned, Brandon Stark, que morreu na rebelião). Nunca revelou a ninguém quem era a mãe de seu filho bastardo, nem mesmo a Catelyn, o que nos deixa a dúvida: quem, afinal de contas, é a mãe de Jon Snow?


Depois de quinze anos cuidando de Winterfell, eis que surge o rei Robert, seu amigo depois de tanto tempo, lhe fazendo a proposta de se tornar o novo Mão, um título que o faria auxilar o Rei em Porto Real, uma cidade que fica ao Sul de Westeros. Neste ponto talvez os problemas já tenham começado, em primeiro lugar Ned não aceitar de forma nenhuma o cargo, mas depois de pensar nos argumentos de Catelyn acabou se convencendo que o melhor era ir. Seguiu partida para Porto Real com Sansa e Arya, enquanto Bran jazia aleijado, Jon seguiu para a Muralha ser Patrulheiro da Noite, deixando que o reino ficasse aos comandos de Catelyn e seu filho legítimo mais velho Robb.

Disposto a descobrir quem assassinou o antigo Mão e o quem tentou matar Bran, acabou confiando demais em Mindinho (também por influência de Catelyn) e até mesmo em outros membros do Conselho. Até mesmo Robert, seu amigo há muito tempo, não gostava quando Ned discordava de suas opiniões. O que me deixa um pouco irritado é que, mesmo sabendo que não podia confiar em ninguém de Porto Real, pensou talvez que se uma grande farsa fosse desmascarada, podia contar com a ajuda dos demais, o que não ocorreu. No momento logo após a morte do rei Robert e a coroação do sucessor, seu filho mais velho Joffrey, Ned tentou revelar a todos que os filhos da rainha Cersei na verdade eram de uma relação incestuosa com seu irmão Jamie. O pior aconteceu, mesmo que a verdade fosse clara, todos se voltaram contra ele.

O mais interessante disso é que Ned a todo momento se lembra da promessa que fez a irmã, e também que nunca teve uma conversa importante com Jon (talvez para revelar quem era sua mãe, coisa que o garoto sempre quis saber?). Enviado a prisão, se sentido acuado, e pensando no bem de suas filhas que ainda estavam no reino, acabou sendo convencido de mentir e falar que era realmente um traidor. Porém, no dia do julgamento, o detestável Joffrey acabou por escolher que Ned fosse decapitado, mesmo depois da 'suposta confissão'. Muitos leitores releram o capítulo de sua morte de forma incrédula que um personagem tão legal tenha morrido, sendo um dos grandes momentos de A Guerra dos Tronos. E, mesmo sabendo que ele fez escolhas erradas e confiou em pessoas que não devia, não consigo deixar de simpatizar pelo personagem.

Como puderam ver, Eddard Stark ainda guarda grandes mistérios, e tenho certeza que Martin vai guardar as revelações até o último momento e atiçar a imaginação dos fãs. Mês que vem tem outro post especial com um personagem, não se esqueça de ler mais sobre As Crônicas de Gelo e Fogo clicando aqui.

0 comentários:

Postar um comentário