quarta-feira, 4 de novembro de 2015

"Pegadas urbanas: Novo Hamburgo como palco do flâneur", de Jeferson Selbach

Para o desafio da Tag Cultural preciso falar sobre um livro cuja história aconteça na minha cidade. Caso não tenha lido sobre o blog e o autor, eu sou gaúcho. Nunca mencionei mina cidade, mas eu moro em Novo Hamburgo, no estado do Rio Grande do Sul. Como vocês devem imaginar, foi meio difícil encontrar um livro cuja história aconteça aqui. Porém, como a internet é maravilhosa, encontrei um livro bacana. Vocês podem ler on-line mesmo, visto que o escritor o colocou em domínio público.

O protagonista, como o título do livro nos indica, é um flâneur. Pesquisei no blog da Carolina Vilela um texto que exemplifica bem a palavra flâneur: palavra que vem do francês e tem o significado de "vagabundo", "vadio", " preguiçoso", que por sua vez vem do verbo francês flâner, que significa "para passear". Charles Baudelaire desenvolveu um significado para flâneur de "uma pessoa que anda pela cidade a fim de experimentá-la". Devido à duração da utilização e teorização por Baudelaire e inúmeros pensadores em termos econômicos, culturais, literários e históricos, a idéia do flâneur tem acumulado importante significado como uma referência para compreender fenômenos urbanos e a modernidade.

E o livro é exatamente sobre isso, um passeio do flâneur por Novo Hamburgo, nos apresentando um olhar sobre a cidade. É interessante ver tantos lugares que conheço sendo retratados em diferentes décadas, muitas informações ali foram novidades até para mim. Acompanhamos diversas mudanças de costumes, dos locais, das atividades, com uma visão muito peculiar do flâneur. Um livro que talvez não seja tão interessante para quem não mora aqui, mas ainda sim vale a pena ler por acompanhar o começo de uma cidade, sua urbanização e de sua modernização.

Sobre o autor

Sociólogo, formado em 1996 pela Unisinos. Mestre em Planejamento Urbano e Regional (PROPUR/UFRGS), em 1999. A dissertação foi a de Novo Hamburgo, sob orientação da historiadora Sandra Jatahy Pesavento. A tese foi sobre Cachoeira do Sul, na Unisinos, no PPG de História, defendida em março de 2007. De 2001 a 2006, foi professor da Universidade Luterana do Brasil (Ulbra), em Cachoeira do Sul. Desde outubro de 2006, é professor na Universidade Federal do Maranhão, no Centro de Ciências Agrárias e Ambientais, Campus Chapadinha.

0 comentários:

Postar um comentário