terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Melhores leituras de 2015


E logo depois do pior, vem sempre o melhor. Li no total de 32 livros este ano, e deste 32 livros é difícil escolher apenas 10 entre as minhas melhores leituras. Mas vamos lá, a lista não está na ordem de melhores, e sim na ordem que escrevi no blog, do mais recente ao mais antigo.

O Pequeno Príncipe, de Antoine de Saint-Exupéry

Uma história encantadora, poética e ao mesmo tempo filosófica, sobre diversos valores. A obra prima de Saint-Exupéry nunca esteve tão viva, e prova disso é que continua a fazer sucesso mesmo depois de tantos anos. Um livro que fascina crianças e adultos, foi uma ótima releitura!

A Revolução dos Bichos, de George Orwell

Quem nunca leu Orwell não sabe o que está perdendo! A Revolução dos Bichos nada mais é que uma sátira a ditadura stalinista, mas que acaba indo muito além, e como o bom clássico que é, continua tão importante quanto na época que foi escrito. Afinal de contas, manipulação política nunca vai deixar de existir não é mesmo?

Madame Bovary, de Gustave Flaubert

Foi um livro que me fez pensar bastante sobre a questão de levar uma vida tão romantizada, e a que ponto isso acaba tornando-se uma obsessão, deixando de ver o lado positivo das outras coisas. Sem contar que é uma rota de fuga da realidade, mas não dos problemas. A escrita de Gustave Flaubert é maravilhosa, e tenho certeza que vocês vão se situar fácil em uma França provinciana.

A Guerra dos Tronos, de George R.R. Martin

Depois de uma eternidade de anos eu finalmente li As Crônicas de Gelo e Fogo! E doeu menos do que pensava, já quero começar a ler o segundo no começo de 2016. Porém não terei pressa, vai saber quando o escritor vai lançar as continuações (ele demora muito para lançar entre uma edição e outra). Acho que consigo ler toda a saga antes do livro final!

Ovelhas Negras, de Caio Fernando Abreu

Não sei direito o que rolou ao ler este livro, mas senti muita afinidade com a escrita do Caio Fernando Abreu. Achei alguns contos dali geniais, outros tristes e melancólicos mas não menos incríveis. Já até coloquei outros livros dele para serem lidos o mais breve possível.

Aventuras de Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carroll

É onde a surrealidade e o nonsense se unem para criar uma excelente história. Gosto deste estilo que tudo não passa de um sonho, assim o autor tem a liberdade de criar as coisas mais fantasiosas possíveis. E o que dizer dos personagens? Simplesmente carismáticos, um mais maluco que o outro!

Laranja Mecânica, de Anthony Burgess

Abusando de uma escrita que vai te confundir, Anthony Burgess nos apresenta uma sociedade extremamente violenta, onde jovens usam uma gíria estranha e agem fora dos limites. É neste ponto em que o governo resolve intervir, criando um experimento chamado Tratamento Ludovico, que usa métodos tão hediondos quanto os jovens. Leitura indispensável para fãs de distopias, e para quem é fã de cinema também, pois foi adaptado em filme por Stanley Kubrick!

Maldito Coração, de JT LeRoy (Laura Albert)

O estilo de escrita de Laura Albert é meio inconfundível, e o tema de suas histórias também. Em Maldito Coração ela conta tudo a partir da perspectiva de um garoto de 7 anos, que acaba passando por todo tipo de abuso de ambos os lados de sua família. Uma leitura que incomoda, e a autora fez questão de uma escrita seca, porém sabendo usar de forma inteligente o lirismo nas cenas mais fortes.

Harry Potter e o Cálice de Fogo, de J.K. Rowling

Falei de Harry Potter em todas as tags, e deixar de lado desta vez não tinha como. Tudo neste livro me fascina: a Copa de Quadribol, o Torneio Tribruxo, a aparição de outras escolas bruxas, o começo dos namoros (e ciúmes) e é claro, a volta de Lord Voldemort. J.K. Rowling definitivamente virou o mundo de Harry de ponta cabeça!

A louca da casa, de Rosa Montero

Um livro para quem é leitor ou gosta de escrever. A escrita de Rosa Montero é deliciosa, e quando você termina fica querendo mais! O livro é tão curtinho, e Rosa dialoga com nós como se fosse nossa amiga, contando causos sobre a vida de escritores, e até mesmo de sua própria, com muito humor e uma dose de sabedoria.



Enfim, é aqui que encerro este post, espero que em 2016 eu tenha tantas boas leituras quanto tive este ano! E para vocês, qual foram as melhores leituras que fizeram em 2015?

0 comentários:

Postar um comentário