sábado, 5 de dezembro de 2015

"O Pequeno Príncipe" de Antoine de Saint-Exupéry

Sei que disse no post sobre os livros mais vendidos em Outubro que falaria sobre O Pequeno Príncipe no mês passado, mas com tanta postagem que fiz resolvi deixar para falar sobre o livro agora em Dezembro. Inclusive, é um ótimo presente de Natal tanto para crianças quanto adultos! Após 70 anos da morte do autor, a história entrou em domínio público e gerou várias reedições aqui no Brasil, inclusive ganhou até um filme este ano, que pretendo falar em outro post.

O PEQUENO PRÍNCIPE
Antoine de Saint-Exupéry
160 páginas
Editora Geração Editorial

Uma das obras mais lidas em todo o mundo, sendo o terceiro livro mais traduzido até hoje, tendo quase 250 traduções, e sem dúvidas alguma o livro francês mais famoso. O Pequeno Príncipe não é só mais um livro infantil, a história apresentada também um conteúdo poético e filosófico. Para quem nunca leu este clássico, a história é narrada por um piloto que cai com seu avião no deserto e ali encontra uma criança loira e frágil. Ela diz ter vindo de um pequeno planeta distante. E sim, é pequeno mesmo, sendo até considerado como o Asteroide B612.

As diversas traduções d'O Pequeno Príncipe ao redor do mundo
Mesmo quem nunca tenha lido com certeza já deve ter se deparado com algumas de suas frases como "tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas", ou "só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos".  A cena da raposa é perfeita, e é a minha preferida, não tem como não se apaixonar pelos personagens. O autor também diz que foi desencorajado a desenhar quando tinha seis anos, e podemos ver que dá importância a imaginação da criança, sugerindo uma crítica a vida adulta. Ao longo da história vamos descobrir (ou redescobrir) diversos valores, uma história verdadeiramente emocionante. Inclusive, o livro dialoga muito bem com as crianças, e indico a leitura para aquelas que estão começando a aprender a ler.


Falando sobre as edições lançadas, acabei escolhendo a edição que achei mais bonita e em conta, a versão da Geração Editorial. Porém, vi certas reclamações das pessoas por causa da tradução do Frei Betto, que deixou o texto mais fluído que as outras, o que desagradou muitos. Como vocês sabem, esta é uma releitura que fiz, antes só tinha lido a versão da Editora Agir (que detinha os direitos) e realmente há uma diferença na tradução, porém como não sei ler francês e nunca li o original não posso falar muita coisa. Fãs mais xiitas com relação a isto realmente devem fazer uma pesquisa e comparar para decidir qual é a melhor versão a adquirir.

O trabalho visual que a Editora Geração Editorial fez ficou bem caprichado. A capa é dura e as letras são em relevo dourado. As cores estão bem vivas e não perderam a essência dos desenhos do autor. O trabalho gráfico nas margens e nas páginas coloridas ficaram lindas também. Tiveram cuidado de fazer um capítulo especial no final contando sobre a vida de Antoine de Saint-Exupéry, com várias fotos e falando sobre outras de suas obras menos conhecidas mas não menos importantes. Inclusive, tive vontade de ler outras coisas do autor, vou pesquisar para ver se encontro em português. Enfim, uma ótima aquisição para minha coleção, talvez um dia tente ler a obra no original francês.

Sobre o autor


Antoine Jean-Baptiste Marie Roger Foscolombe, Conde de Saint-Exupéry, popularmente conhecido como Antoine de Saint-Exupéry, nasceu em 29 de junho de 1900. Foi piloto, viajou para a América do Sul, onde se apaixonou por Consuelo, uma atista plástica que tornou-se sua esposa. Também viveu na América do Norte por quase 25 meses, depois voltou à Europa para voar com as Forças Francesas. Morreu em 31 de julho de 1944, depois que partiu de uma base aérea na Córsega e não retornou, seu corpo nunca foi encontrado. Muito dos personagens foram baseados em pessoas que o escritor conheceu, como a flor vaidosa baseada em Consuelo, enquanto a raposa foi baseada em sua amiga Silvia Hamilton. Ou seja, foi um grande autor que teve uma vida agitada e cheia de aventuras!

0 comentários:

Postar um comentário