segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Piores leituras de 2015

Não ia fazer este post a menos que tivesse lido mais de um livro ruim, o que realmente aconteceu. O post vai ser rápido, e amanhã posto as melhores leituras de 2015, ok?

Eu fico loko, de Christian Figueiredo

Começando pela minha mais recente leitura, é um livro onde o autor fica o tempo dizendo que é diferente, ou tenta passar a mensagem que ser diferente é legal, mas a única coisa que vemos é sua tentativa frustada de ser normal. Não convence em nenhum sentido. Além disso, não sei se gostei dos exemplos em que disse que tentou embebedar uma menina para dar em cima dela. Alguns vão dizer que é apenas um livro para adolescentes... Mas realmente devemos subestimar este público?

Um Dia, de David Nicholls

Eu até estava gostando do livro, dei risadas em várias partes (desculpa gente, mas este é um dos meus tipos de humor) e gostei pacas de como o escritor foi desenvolvendo a vida da protagonista. Porém, quando chega o no terço final, a qualidade despenca. Muita enrolação, um final covarde para a protagonista, além de dramático e pretensioso demais estragaram a obra.


Esse entra para a categoria "fé demais não cheira bem". A protagonista espera ardentemente para que seu relacionamento com um padre seminarista se concretize. O livro que foi lançamento no ano do meu nascimento abusa do melodrama, da religião, da filosofia barata, das frases feitas e da nossa boa fé, é claro.

O Guardião, de Dean Koontz

Livros de mistério e suspense, de terror e morte, geralmente possuem tendências a seguir o caminho da literatura ruim. Com este livro do Dean Koontz não foi diferente. O autor até começa bem, seguindo a linha Stephen King, mas quando chega na metade e começa a fazer as revelações, tudo desanda. Acaba parecendo até um roteiro de típico filme blockbuster, e o suspense fica totalmente de lado.

Convergente, de Veronica Roth

Bem, basicamente tudo que achei de detestável comentei na resenha. Confesso que só não fiquei mais decepcionado com esse livro pois já estava preparado para o pior. Mas os fãs, ah, os fãs... É só você ver o primeiro comentário no topo no site da Amazon. E não é só o final com a protagonista, o livro é inteiro ruim desde o começo. Esta é uma leitura que definitivamente me faz querer desistir dos YAs (young adults), ou como diz aqui no Brasil, livros para jovens adultos.

Bem pessoal, é isso, espero não ter ofendido o gosto de ninguém. Relendo algumas dessas minhas críticas eu percebo o quando fui bonzinho ao falar destes livros. Mas sei que vocês ficaram animados com as melhores leituras de 2015!

0 comentários:

Postar um comentário