quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

"Breakfast at Tiffany's", de Truman Capote

Breakfast at Tiffany's (ou Bonequinha de Luxo, título no Brasil) é o livro que apresenta Holly Golightly, uma das personagens mais icônicas da literatura. A história é mostrada pela ótica de um escritor frustrado, morando no mesmo prédio que ela, e que vai nos narrar sua convivência e cotidiano com a garota. É um livro encantador, melancólico, em alguns momentos triste, mas extremamente delicioso de ser lido.


BREAKFAST AT TIFFANY'S
Truman Capote
176 páginas
Editora Modern Library

O personagem e narrador da história não tem nome, vamos ficar apenas conhecendo como "Fred", apelido dado pela própria Holly, por lembrar muito seu irmão de mesmo nome. Fred é um homem reservado, recém mudado para um apartamento em New York, na década de 40. Conhece Holly, uma garota de 19 anos muito bonita, com muito bom gosto para se vestir, e que poderia ser facilmente confundida com um astro de cinema. Depois de criarem uma amizade, Fred vai aprender não apenas sobre o carisma de garota, como também o fato dela não ser uma simples jovem. Os segredos e sentimentos da personagem serão desvendados aos poucos, de uma forma muito sensível.

Descobrimos, por exemplo, que Holly é uma dama de companhia para vários homens, onde vai à eventos, festas, agindo sempre como uma socialite. Desse jeito arruma algum dinheiro para se sustentar, e também acaba tendo alguns interesses amorosos. A moça também é melancólica, não parece se encaixar em nenhum lugar, e que carrega uma tristeza consigo, mesmo não transmitindo isso na maioria das ocasiões. Ela se sente confortável mesmo é na Tiffany, uma loja de jóias em New York, onde ela sempre é muito bem tratada, e onde sempre tem uma enorme paz de espírito. Ela comenta, em uma circunstância, seu desejo em passar todos os cafés-da-manhã lá, e daí que vem o nome da obra. Inclusive essa cena foi muito bem adaptada no filme com Audrey Hepburn.

Apesar de Holly ser uma garota meio perdida no mundo, ela tem muita certeza sobre algumas coisas. Uma de suas maiores convicções é a liberdade, manter sempre o espírito livre. Por isso mesmo odeia zoológicos e gaiolas, e com a mesma lógica chama seu gato de estimação de gato, para que ele seja independente dela. Uma outra curiosidade a respeito da personagem é ela ter namorado um brasileiro (o que causou um pouco de inveja em Fred), e ter recebido o convite para participar de uma grande produção de cinema, coisa que recusou, por não achar que era o que realmente queria.

A escrita do Truman Capote é maravilhosa, o livro é curto, e você se emociona e embarca na história de tal maneira, que só consegue largar o livro quando terminar. Se eu pudesse ter escrito a obra de um autor, com certeza teria escolhido Breakfast at Tiffany's, pois é uma história leve e agradável, com uma complexidade maior por trás. E a Holly Golightly ser uma pessoa que não se encaixa em lugar nenhum também é uma característica minha e na qual me identifico. Novamente uma leitura altamente recomenda, e que é uma das minhas favoritas da vida. Também adoro o filme, de 1961, e pretendo falar algum dia aqui no blog.

SOBRE O AUTOR


Truman Streckfus Persons nasceu em Nova Orleans em 30 de setembro de 1924. Após sua mão se casar novamente, Capote mudou-se para Nova York e adotou o sobrenome do padrasto. Estudou na Trinity School e na St. John’s Academy, e aos 17 anos terminou o colégio. Encontrou trabalho na revista New Yorker. Aventurou-se em todos os gêneros literários, no teatro e no jornalismo, com destaque para sua obra-prima, A sangue frio, reportagem que se tornou um marco do jornalismo literário.

0 comentários:

Postar um comentário