domingo, 23 de abril de 2017

HQ "Lendas do Universo DC: Mulher-Maravilha vol. 1"

Entre os heróis principais da DC Comics, a Mulher-Maravilha sempre foi a personagem que mais teve a sua origem alterada e recontada. E não apenas a origem, mas seu físico, uniforme e até a importância que tinha dentro do universo em que foi criada. Entre muitas de suas versões, uma das mais famosas foi a Mulher-Maravilha escrita pelo George Pérez, que trabalhou a reformulação da heroína pós-Crise nas Infinitas Terras. Isso foi uma tarefa extremamente importante, e o resultado foi muito positivo.


LENDAS DO UNIVERSO DC: MULHER-MARAVILHA VOL. 1
George Pérez
180 páginas
Editora Panini

A história inicia antes mesmo do nascimento de Diana (nome verdadeiro da super-heroína), mostrando os eventos no Olimpo com os deuses gregos, os planos de Ares de destruir o mundo e a criação das amazonas. Eu gostei muito desse começo, pois descobrimos o motivo de ressentimento das amazonas com relação aos homens, ocasionando que vivessem na Ilha Paraíso, excluídas do resto do mundo. O nascimento de Diana foi um momento especial, abençoada pelos deuses com os principais atributos de cada um deles, e mostrando desde jovem que teria um grande destino pela frente. Depois de um torneio, onde se tornou a melhor amazona, Diana foi convocada pelos deuses a viver uma missão para salvar a humanidade.

Mulher-Maravilha abençoada pelos deuses no nascimento
É então que ela conhece Steve Trevor, piloto da força área americana, que tem seu avião destruído e cai na ilha onde as amazonas vivem. Em seguida é guiada por Hermes até os Estados Unidos, ou como eles gostam de dizer, o mundo do patriarcado. Acaba conhecendo Julia Kapatelis, que será sua tutora e lhe ensinará coisas sobre esse novo mundo, além de descobrir pistas sobre a missão recebida pelos deuses. Devo dizer que o confronto dela com a vilã Ruína é uma das melhores cenas que já vi nos quadrinhos! O traço de toda a edição é belíssimo, e personificou muito bem a Mulher-Maravilha e seu poder.

Encontrando a professora que seria sua "guia" no mundo do patriarcado
Toda essa edição é um grande arco, que revela uma grande conspiração feita pelo deus Ares. Apesar da história cometer alguns deslizes, como as pessoas confiarem na amazona muito rapidamente, os capítulos foram bem escritos e a história muito emocionante. Eu terminava um capítulo e logo já começava a ler outro em seguida, ansioso para saber o que aconteceria. O final mostra a Mulher-Maravilha ganhando os devidos créditos por salvar o mundo, e começando a se tornar a celebridade famosa que nós conhecemos. Quem nunca leu nada da Mulher-Maravilha, tenho certeza que essa fase é um ótima escolha para começar!

Obviamente a Mulher-Maravilha salvou a cidade porque queria um namorado *ironia*

Sobre George Pérez


Desenhista americano, nascido no Bronx, Nova York. É mais conhecido por seu trabalho para a editora DC. Começou a chamar a atenção na década de 70, por estilo de ilustração detalhado. Foi conquistando renome no começo dos anos 80 quando desenhou “Os Vingadores” para a editora Marvel. Desenhou também Quarteto Fantástico e Liga da Justiça. Atingiu o auge da carreira ao fazer a parceria com Marv Wolfman para a nova “Turma Titã”, revista com jovens super-heróis liderados por Robin, uma versão jovem da Liga. Com o sucesso passou para um projeto mais pessoal, desenvolvendo uma série de histórias da “Mulher Maravilha”, nas quais relançaria segundo a sua concepção vários deuses da mitologia grega como integrantes do universo DC. Mas seu grande trabalho, considerado um clássico do gênero de super-heróis, foi a série “Crise nas Infinitas Terras” (1985).

0 comentários:

Postar um comentário