domingo, 4 de março de 2018

"O Hobbit", J. R. R. Tolkien

Levei mais tempo que o necessário mas finalmente terminei de ler O Hobbit. Tem muita ação, aventura e fantasia neste grande conto para meninos (sim, não há uma personagem feminina na história). Sempre quis entender esse fenômeno da literatura, então finalmente chegou a hora de conhecer a saga. Posso dizer categoricamente que gostei da obra, e fiquei com vontade de ler a trilogia O Senhor dos Anéis!

O HOBBIT
J. R. R. Tolkien
320 páginas
Editora Martin Fontes

Como toda boa história que quer situar o leitor em uma trama de aventura, o protagonista acaba por ser alguém normal, que não possui grandes poderes e nem ao menos conhecimento em combate. Isso faz com que o leitor se identifique e pense: "eu poderia sair em uma grande aventura caso quisesse". E é exatamente assim que começa o livro. Os hobbits são uma raça que vivem neste mundo criado por Tolkien e que levam uma vida pacata e sem pretensões de grandes emoções. É então que um dia surge o incrível e poderoso mago Gandalf fazer uma visita ao hobbit Bilbo Bolseiro, junto de treze anões, o convocando por uma jornada inesperada em busca de recuperar um grande tesouro que fica em uma montanha protegida por um poderoso dragão. No começo ele fica receoso, mas logo depois aceita, e não preciso dizer que esse acontecimento mudará sua vida.

No meio do trajeto eles encontrarão raças diferentes, como elfos e orcs, animais que falam, como aranhas e águias, além de personagens peculiares, como Gollum, que vive sempre sozinho em sua caverna escura; e Beorn, um homem que tem a capacidade de se transformar em um enorme urso (e é meu segundo personagem favorito, sendo o primeiro Gandalf e terceiro o dragão Smaug). O grupo de heróis (ou ladrões) enfrentam algumas batalhas, enquanto outros momentos precisam usar a esperteza para conseguir escapar. A história e narrativa nos cativam justamente por serem inusitadas, por maior que sejam a encrenca que os personagens se encontrem, eles sempre dão um jeito de sair por cima. E claro, não podemos deixar de mencionar também o quanto Bilbo é sortudo.


O livro possui vários temas: superação da ganância, que todos são capazes de grandes feitos, confiança e amizade que as pessoas devem ter para alcançarem seus objetivos etc... Infelizmente não gostei do pouco destaque que os anões tiveram, basicamente só Thorin, que é o líder deles, ganhou importância. E o terço final do livro não me agradou. Apesar de ter adorado o dragão Smaug (principalmente o fato dele falar e ter toda uma conversa com Bilbo), mas foi muito anti-clímax seu encontro com os anões e ainda mais sua morte na Cidade do Lago. E toda a batalha dos Cinco Exércitos me soou exagerada, épica demais para um livro que se propôs ser mais simples.

A escrita de Tolkien é agradável e envolvente, ele sabe colocar nos momentos certos cenas de ação, aventura, divertidas ou só esquisitas mesmo. Gostei muito das ilustrações, feitas pelo próprio autor, elas são lindas e dão um charme a obra. O canal Tolkien Talk possui um vídeo bem interessante sobre a visão do escritor sobre dragões, eu particularmente gostei bastante, confiram lá! Não terei espaço para ler O Senhor dos Anéis esse ano, mas assim que puder quero continuar essa saga!

0 comentários:

Postar um comentário